Brasil,Ciência,Mundo,Saúde,Utilidade Pública

Instituto Butantan pesquisa remédio contra o vírus Zika

11 nov , 2016  

Fernanda Cruz – Repórter da Agência Brasil

O Instituto Butantan iniciou a pesquisa de um medicamento para tratar pessoas infectadas com o vírus Zika. Transmitido pelo mosquito Aedes aegypti, a infecção pelo Zika pode provocar microcefalia em bebês quando a mãe, ainda gestante, entra em contato com o vírus.

Mosquito Aedes aegypti
Mosquito Aedes aegypti, transmissor do vírus Zika Arquivo/Agência Brasil

A pesquisa do Butantan vai adotar como métodos o reposicionamento de fármacos e a triagem de alto conteúdo. Essas tecnologias permitem que coleções de compostos químicos sejam triadas contra o vírus em células humanas infectadas.

Segundo o instituto, esse processo é mais rápido porque dispensa a necessidade de validar previamente o alvo molecular, o que poderia levar vários anos.

Estudo precursor

Os pesquisadores envolvidos no estudo fizeram trabalho semelhante no Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais, em Campinas, com 725 medicamentos aprovados nos Estados Unidos, e encontraram 29 substâncias com ação sobre o vírus.

Na pesquisa, a célula humana, infectada com o vírus Zika por 72 horas, é exposta à ação dos fármacos para tentar inibir a infecção.

Esse procedimento é chamado de atividade antiviral, utilizando um vírus isolado. Os cientistas avaliaram a atividade dos fármacos na distribuição e metabolização do organismo. Entre os compostos descobertos nesse estudo, o mais promissor foi palonosetron, usado atualmente no tratamento de náusea induzida por quimioterapia de câncer. O composto apresentou alta eficácia contra a infecção pelo vírus Zika.

Edição: Luana Lourenço

, , , , ,

Artigos,Brasil,Política,Política Geral

Populismo de Trump e Lula

9 nov , 2016  

Donald Trump acena após votar nas eleição de terçca-feiraImage copyrightGETTY IMAGES
Image caption“Trump apelou para o interesse de um público, e não para um interesse público”, diz Troyjo

Em 2003, o ano em que iniciou seu primeiro mandato como presidente, Luiz Inácio Lula da Silva, defendeu publicamente que o Brasil voltasse a investir na indústria naval para produzir suas próprias plataformas e navios petroleiros. O episódio é usado pelo sociólogo Marcos Troyjo para abordar o que vê como um erro de interpretação na vitória de Donald Trump sobre Hillary Clinton na eleição presidencial dos EUA – a de que o resultado puniu a ‘esquerda americana’.

“Falar em derrotas dos ‘esquerdopatas’ é um bobagem”, disse em referência a busca por paralelos expressa nas mídias sociais entre a polarização no Brasil e nos Estados Unidos.

“O espectro político não é uma linha reta entre a esquerda e a direita. O populismo do Trump, no que diz respeito a voltar a criar empregos de manufatura para americanos, tem muito mais a ver com o Lula e a questão das plataformas, por exemplo. E será que alguém realmente considera Hillary uma candidata de esquerda?”, afirma Troyjo, em entrevista por telefone à BBC Brasil.

Professor da Universidade de Colúmbia (EUA), o brasileiro concorda com o argumento de que o sucesso de Trump se deva a seu posicionamento como alguém capaz de cativar a imaginação de americanos desiludidos com a política tradicional e empobrecidos pela globalização e suas crises, em especial a grande recessão de 2008. E que veem mudanças sociais profundas em seus país, como o crescimento da população hispânica e o questionamento de “valores tradicionais americanos”.

“É um movimento anti-globalização e que também está relacionado à perda de identidade cultural e que tem como reflexo essa rejeição a instituições como o establishment político norte-americano, que fez parte do discurso de campanha de Trump. Ou, no caso do Brexit, a rejeição dos britânicos à União Europeia. Passa por uma nostalgia, como a promessa de Trump de ‘tornar a América grande novamente’, como se as coisas pudessem voltar no tempo”, analisa o acadêmico.

João Dória, o prefeito eleito de São Paulo, posa para câmerasImage copyrightREUTERS
Image caption“Forasteiros” como Dória não seriam necessariamente algo problemático, na opinião do sociólogo

“Trump apelou para o interesse de um público, e não para o interesse público”.

Troyjo se refere especificamente a promessas de campanha do republicano que soaram como música para o eleitor branco da classe trabalhadora americana, o grupo demográfico responsável pelo grosso dos votos obtidos por Trump, e que foi estratégico para que o republicano roubasse votos de Clinton em estados que vinham votando nos democratas – em especial unidades federativas que sofreram com desindustrialização americana dos últimos anos, como a Pensilvânia.

De acordo com pesquisas de boca de urna, homens brancos e sem curso superior corresponderam a mais de um terço dos americanos que foram às urnas na terça-feira. Deles, 67% votaram em Trump e apenas 28% em Hillary. O republicano também teve sucesso entre mulheres brancas sem curso superior: 62%, contra 34% da democrata.

“O problema é que Trump não poderá adotar posições tresloucadas como a de recuperar empregos para trabalhadores americanos como se a China não existisse e os EUA não fossem o país com mais empresas multinacionais do mundo. Ele vai precisar de alguma moderação para lidar com o clima de incerteza criado por sua eleição”, acredita Troyjo.

Fábrica abandona na PensilvâniaImage copyrightGETTY IMAGES
Image captionTrump conseguiu roubar votos dos democratas em regiões afetadas pela desindustrialização, como o ‘Cinturão da Ferrugem’, na Pensilvânia

“Ainda mais quando a economia americana é baseada no consumo e o país é o maior destino de investimentos estrangeiros diretos do mundo”.

O apelo de Trump também faz parte do que analistas chamam de colapso no respeito aos políticos e a valorização de outsiders como o empresário americano. Algo refletido no Brasil pela eleição do também empresário João Dória para a prefeitura de São Paulo. Troyjo vê a possibilidade da vitória de Trump ter reflexos na corrida presidencial brasileira para 2018, e não crê que isso seria algo necessariamente negativo.

“Ter alguém que não venha da cultura política, como o Dória, não é algo ruim. O problema é quando aparece alguém defendendo coisas como o fechamento do Congresso”, finaliza.

 

Fonte: http://www.bbc.com/portuguese/internacional-37922729

, , , , , ,

Política,Política Geral,Utilidade Pública

Entenda como a vitória de Trump pode afetar o Brasil

9 nov , 2016  

Trump

Trump surpreendeu o mundo e foi eleito presidente dos EUA
PUBLICADO EM 09/11/16 – 13h40

Contrariando as expectativas das prévias, o mundo acordou surpreso com a vitória do bilionário Donald Trump sob Hillary Clinton na eleição presidencial dos Estados Unidos da América. Por ser uma grande potência mundial, a reportagem de O Tempoconversou com o  professor de política internacional da PUC Minas, Ricardo Ghizi, para entender como o resultado do pleito americano pode influenciar no Brasil.

Segundo Ghizi, Trump foi eleito com a bandeira de resolver os problemas internos dos americanos, como economia e terrorismo, e pelo fato de a América do Sul e o Brasil não serem prioridades para os EUA do ponto de vista geopolítico, as relações diplomáticas entre os países serão negligenciadas pelo novo presidente. “Trump defende a garantia de empregos para os americanos, com uma política protecionista, o que também pode dificultar a entrada de produtos estrangeiros”, disse.

Além disso, o professor destaca que as negociações, que começaram entre Obama e Dilma Rousseff, de liberação do visto para brasileiros e americanos entrarem nos países devem ser suspensas. O processo para visitar os EUA deve continuar burocrático e a vida os brasileiros que vivem no país, principalmente os ilegais, deve ficar mais difícil.

Mas não são apenas pontos ruins que o Ghrizi destacou em relação à eleição do republicano. Como ponto positivo, o especialista disse que pelo fato do Brasil ser presidido por um partido de direita, as relações podem ser mais amenas do que se o país ainda estivesse sob o comando do Partido dos Trabalhadores. “Temer tem uma visão mais liberal e isso pode facilitar o diálogo com Trump, mais do que se fosse com PT”, completou.

Tendência mundial 

Ghrizi completou a sua análise comentando o seu receio que sente em relação à onda de eleições dos candidatos de extrema-direita. “Considero um retrocesso para os diretos humanos, e para paz mundial. Resultados como estes podem aumentar as tensões entre os EUA com países como China e Irã”, finalizou.

 

Fonte: http://www.otempo.com.br/capa/brasil/entenda-como-a-vit%C3%B3ria-de-trump-pode-afetar-o-brasil-1.1397173

, , ,

Artigos,Crônicas,Política

ELEIÇÕES NOS EUA

9 nov , 2016  

E o candidato que ninguém esperava ganhar a eleição nos EUA surpreendeu todo mundo.

Foi uma candidatura muito parecida com a de Kalil, candidato a Prefeito de Belo Horizonte, Minas Gerais.

Também foi uma das disputas mais acirradas dos últimos anos.

Disse que não governaria com velhas raposas políticas.

Chegaria à reta final com poucos pontos de frente, conforme os prognósticos da maioria das empresas de pesquisas.

“Você vai para a urna sabendo o que quer: saúde, educação, transporte e segurança. Mas no seu caminho vão tentar te entregar muito ódio e mentira pra deixar você em dúvida. Olhe pra frente, pense se você quer continuar sentindo vergonha dos políticos do Brasil, envolvidos nas Lava Jatos da vida. Você não precisa escutar mais mentiras. Mas pode votar em quem nesta campanha só falou a verdade, mesmo quando foi atacado covardemente.”  (Alexandre Kalil, PHS, Candidato à Prefeitura de Belo Horizonte)

A maioria dos institutos de Pesquisas de opinião indicavam uma vitória da Democrata Hillary, mas ao final da apuração tiveram uma surpresa: o republicano Trump  ganhou em quase todos estados americanos.

Trump fez uma campanha violenta prometendo construir um muro na fronteira com o México, contra o livre comércio, deportar imigrantes, rever vários acordos internacionais, combater o Estado Islâmico, geração de empregos, contra controle de armas, etc.

Já Kalil, empresário, obtém sucesso com discurso de críticas a caciques e legendas.

Os dois desacreditados quando lançaram as suas candidaturas, mas com uma campanha contra o sistema político vigente, conseguiram chegar à vitória.

Frases de

DONALD TRUMP

“Quando o México manda seu povo para os EUA, não está mandando as melhores pessoas, mas cidadãos com muitos problemas. Eles estão trazendo drogas, crimes. São estupradores. Alguns, eu acho, são boas pessoas.”
(No lançamento da campanha, em julho de 2015)

“Se você não fica rico ao lidar com políticos, há algo de errado com você.”

(Durante discurso na Carolina do Sul, em julho de 2015)

“Aquilo (não pagar impostos) faz de mim alguém esperto.”
 
(Durante debate com Hillary. Questionado sobre suas declarações de imposto de renda)

“Ninguém tem mais respeito pelas mulheres do que eu. E as mulheres têm respeito por mim e quero dizer-vos que eu vou tornar o nosso país seguro, vamos ter fronteiras no nosso país, coisa que não temos agora.”

(Durante debate com Hillary. A pergunta era sobre o vídeo no qual ele fala sobre a forma como se aproveita sexualmente de mulheres)

“Se vencer, darei instruções ao procurador-geral de Justiça para que nomeie um procurador especial para que investigue a sua situação porque nunca houve tanta mentira e tanta coisa oculta. “

(Durante debate com Hillary Clinton)

“Eu poderia parar no meio da Quinta Avenida e atirar em alguém, e não perderia nenhum eleitor, ok?”

(Em evento durante a campanha presidencial)

“Na Guerra Fria, tínhamos um teste de verificação ideológica. Já passou da hora de desenvolvermos um novo teste.”
(Durante um comício, em agosto de 2016)

Manoel Amaral

, , , , , , ,

Brasil,Brasil.gov.br,ECONOMIA E EMPREGO,Utilidade Pública

Na terça-feira (8), Receita libera consulta ao 6º lote de restituição do IRPF

7 nov , 2016  

Sexto lote de 2016 vai contemplar mais de dois milhões de contribuintes e devolverá total de R$ 2,75 bilhões – também incluídas as restituições dos exercícios de 2008 a 2015

 

A partir das 9h da próxima terça-feira (8), estará disponível para
consulta o sexto lote de restituição do Imposto de Renda Pessoa Física 2016, que contempla 2.207.477 contribuintes, totalizando mais de R$ 2,6 bilhões.

O lote ainda abrange restituições dos exercícios de 2008 a 2015. O crédito bancário para 2.244.479 contribuintes será realizado no dia 16 de novembro, totalizando o valor de R$ 2,75 bilhões. Desse total, R$ 68.281.658,86 referem-se ao quantitativo de contribuintes de que trata o Art. 69-A da Lei nº 9.784/99, sendo 14.710 contribuintes idosos e 2.026 contribuintes com alguma deficiência física ou mental ou moléstia grave.

Os montantes de restituição para cada exercício e a respectiva taxa Selic aplicada podem ser acompanhados na tabela a seguir:

Para saber se teve a declaração liberada, o contribuinte deverá acessar a página da Receita na internet ou ligar para o Receitafone
146. Na consulta à página da Receita, serviço e-CAC, é possível acessar o extrato da declaração e ver se há inconsistências de dados identificadas pelo processamento. Nessa hipótese, o contribuinte pode avaliar as inconsistências e fazer a autorregularização, mediante entrega de declaração retificadora.

A Receita disponibiliza, ainda, aplicativo para tablets e smartphones que facilita consulta às declarações do IRPF e situação cadastral no CPF. Com ele será possível consultar diretamente nas bases da Receita Federal informações sobre liberação das restituições do IRPF e a situação cadastral de uma inscrição no CPF.

A restituição ficará disponível no banco durante um ano. Se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo, deverá requerê-la por meio da internet, mediante o Formulário Eletrônico – Pedido de Pagamento de Restituição, ou diretamente no e-CAC, no serviço Extrato do Processamento da DIRPF.

Caso o valor não seja creditado, o contribuinte poderá contatar
pessoalmente qualquer agência do BB ou ligar para a Central de Atendimento por meio do telefone 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos) para agendar o crédito em conta corrente ou poupança, em seu nome, em qualquer banco.

Fonte: Portal Brasil, com informações da Receita Federal

, , , , ,

Brasil.gov.br,Economia,ECONOMIA E EMPREGO

Empregadores têm até esta segunda (7) para pagar eSocial sem multa

7 nov , 2016  

Pagamento pode ser realizado em qualquer agência ou canais eletrônicos disponíveis pela rede bancária

Termina nesta segunda-feira (7) o prazo para que os empregadores de trabalhadores domésticos realizem o pagamento do Documento de Arrecadação do eSocial (DAE) referente ao mês de outubro.

A partir dessa data, o documento passa a ser emitido com multa. O vencimento é sempre no dia 7 de cada mês.

Para a emissão da guia única de pagamento – que reúne as contribuições fiscais, trabalhistas e previdenciárias que precisam ser recolhidas pelos empregadores domésticos – o empregador deve acessar a página do eSocial na internet.

Além disso, é importante lembrar que o DAE tem código de barras e que, por essa razão, o pagamento pode ser realizado em qualquer agência ou canais eletrônicos disponíveis pela rede bancária.

Para fazer o recolhimento dos encargos sob sua responsabilidade, o empregador precisa fazer seu cadastro no eSocial e, em seguida, registrar também os dados de seu(s) empregado(s). Só após esse cadastro, é possível fazer a emissão da guia única de pagamento.

O cadastro deve ser realizado apenas uma vez pelo empregador. Nos meses seguintes, como os dados já estão inseridos no sistema, a guia já pode ser emitida diretamente.

Fonte: Portal Brasil, com informações da Receita Federal 

, , , ,

Brasil,Brasil.gov.br,Cultura

Dona Ivone Lara é a homenageada da Ordem do Mérito Cultural 2016

7 nov , 2016  

Primeira mulher a assinar sambas e sambas-enredos, Dona Ivone lançou mais de dez discos e tem canções gravadas por grandes nomes da MPB

No ano em que se comemora o centenário do samba, Dona Ivone Lara é a grande homenageada na cerimônia da Ordem do Mérito Cultural 2016, que será realizada na próxima segunda-feira (7), no Palácio do Planalto, em Brasília.

“Fico feliz e agradecida pelo reconhecimento à minha pessoa e por tudo que já fiz pelo samba”, diz a artista. Atualmente com 95 anos, Dona Ivone Lara nasceu no bairro de Botafogo, no Rio de Janeiro. Seu pai era violonista de sete cordas e a mãe cantava em ranchos carnavalescos tradicionais.

Não se sabe ao certo quando começaram a chamar a cantora e compositora Ivone Lara de “dona”. De qualquer forma, a reverência é sinal de merecido respeito por uma das grandes damas do samba. Sua importância transcende o gênero musical, uma vez que ela foi a primeira mulher a assinar sambas – em especial, sambas-enredos.

“Dona Ivone Lara foi pioneiríssima! Ela mesma já contou como era quando defendia seus sambas. Subia no banquinho e cantava, mas o sogro, que era policial [Alfredo Costa, presidente da escola de samba Prazer da Serrinha], ficava na beira do palco, armado, com cara de mau, fazendo a segurança dela… Isso no final dos anos 40. Claro que depois dela existiram outras cantoras, mas compositora, é outra história. Ela foi a primeira figura na história do samba que se notabilizou como cantora e compositora”, explica o diretor musical Luis Filipe de Lima.

Em 1945, Dona Ivone mudou-se para Madureira, Zona Norte do Rio, e passou a frequentar a Escola de Samba Prazer da Serrinha. Nesse período, começou a compor sambas e partidos-altos, que eram mostrados para compositores por seu primo Fuleiro como se fossem dele – na ocasião, não era comum a presença feminina no meio musical.

Império Serrano

De acordo com a pesquisadora Rachel Valença, que está terminando a segunda edição do livro Serra, Serrinha, Serrano: o império do samba, a ser lançado em 2017, quando a escola comemora 70 anos de existência, a artista só saiu na ala dos compositores da escola de samba no início dos anos 60, o que foi considerado um feito extraordinário. “Dona Ivone Lara é uma cantora de sucesso que deu visibilidade ao Império Serrano, inclusive desfilando na ala das baianas”, explica.

A paixão pela escola bate forte no coração de Dona Ivone: “Apesar de não ter mais idade para desfilar, meu coração ainda é imperiano. O samba pra mim é tudo, até hoje o tenho como parte de mim”, ressalta a artista, que foi tema do enredo da Império Serrano no carnaval de 2012.

Dona Ivone lançou mais de dez discos e tem canções gravadas por grandes nomes da MPB, como Gal Costa, Maria Bethânia, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Beth Carvalho, Jorge Aragão e Zeca Pagodinho, entre outros. No ano do centenário do samba, ela comenta sobre a evolução do gênero. “Vejo toda esta evolução como uma coisa boa, mas pode melhorar ainda mais e sei que irá, porque a nova geração que faz samba de verdade está fazendo bonito”, completa a diva.

Fonte: Ministério da Cultura (MinC)

por Portal BrasilPublicado: 04/11/2016 19h09Última modificação: 04/11/2016 19h09

, , , , , , , ,

Brasil,Brasil.gov.br,Meio Ambiente,Senado

COP 22 definirá regras de aplicação do Acordo de Paris

7 nov , 2016  

 

O Acordo de Paris estabelece mecanismos para que todos os países limitem o aumento da temperatura

Começa nesta segunda-feira (7), na cidade de Marrakesh, no Marrocos, a 22ª Conferência Quadro das Partes sobre Mudanças Climáticas (COP 22). O evento anual da Organização das Nações Unidas (ONU) reúne representantes de diversos países para discutir as mudanças no clima do planeta.

Segundo o subsecretário-geral de Meio Ambiente do Itamaraty, embaixador José Antonio Marcondes de Carvalho, a conferência marca o momento de regulamentação do Acordo de Paris e de como essas regras serão definidas e regulamentadas pelos países.

No Brasil, o acordo foi aprovado pelo Congresso Nacional em menos de três meses. Marcondes de Carvalho garantiu que o País tem pressa em implementar as ações do acordo, que entrou em vigor na última sexta-feira (4).

“O Brasil vai para Marrakech imbuído de dar continuidade a esse momento político, que não se frustre a comunidade internacional, e que é o momento não de relaxarmos, mas de acelerarmos essa implementação, justamente para que os países possam acelerar suas iniciativas internas”, defendeu. “Quanto mais cedo atuarmos, maiores os benefícios para o clima”, completou.

Ainda de acordo com Carvalho, o Brasil tem tido posição de grande liderança no assunto. “É um dos países que mais reduziu as suas emissões de gases de efeito estufa na última década. Apresentou metas ambiciosas, tomando iniciativa de apresentar propostas mais robustas e para o âmbito de toda a economia”, afirmou.

Acordo de Paris

Firmado em dezembro de 2015, o acordo estabelece mecanismos para que todos os países limitem o aumento da temperatura global e fortaleçam a defesa contra os impactos da mudança climática. Dos 195 países que se comprometeram a adotar o acordo, 100 já ratificaram as medidas.

Considerado um dos países com metas mais ambiciosas, o compromisso brasileiro é cortar 37% das emissões até 2025, com indicativo de reduzir 43% até 2030. Outras metas brasileiras são aumentar a participação de bioenergia sustentável na matriz energética para aproximadamente 18%, restaurar e reflorestar 12 milhões de hectares de florestas, bem como aumentar em 45% a participação de energias renováveis na composição da matriz energética até 2030.

“É um grupo de discussão, de viabilização, de como devemos trabalhar de forma mais intensa a questão do biocombustível. Muita ênfase tem havido em matéria de mudanças no uso da terra, geração elétrica, mas menor ênfase tem sido dada ao setor de transportes”, explica Carvalho.

Segundo o embaixador, no próximo dia 16 será lançada a Plataforma do Biofuturo, elaborada junto a outros países, para colocar os biocombustíveis no centro dos debates.

Proposta brasileira

De acordo com o secretário de Mudanças Climáticas e Qualidade Ambiental do Ministério do Meio Ambiente, Everton Lucero, o principal objetivo do Brasil nesta conferência será atrair investimentos para setores alinhados com as metas de redução de carbono, como os de agricultura de baixo carbono, de reflorestamento e recuperação e de energias renováveis.

“Vamos buscar parcerias e cooperação internacionais que apoiem nossa estratégia”, disse ele. “O mercado não vai resolver o problema, mas vai facilitar a implementação das metas.”

Outro ponto fundamental é a ajuda aos países mais pobres para que consigam implementar políticas de redução de desmatamento e poluição. Ficou acordado que entre 2025 e 2030 seria mantido um Fundo Climático com US$100 bilhões por ano para financiar projetos sustentáveis.

“É necessário que se avance em como esse montante de dinheiro será assegurado, como os países mais ricos vão dar esse aporte. Precisamos ter até 2020 dez vezes desse montante por ano.”

Acordo de Paris entra em vigor

Fonte: Portal Brasil, com informações do Itamaraty, do Ministério do Meio Ambiente, da Agência Brasil e do Senado Federal

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a licença Creative CommonsCC BY ND 3.0 Brasil 

Representantes de governos de 192 países se reúnem para tirar do papel o acordo para frear aquecimento global
por Portal BrasilPublicado: 07/11/2016 10h24Última modificação: 07/11/2016 12h01
Paulo de Araújo/MMAO Acordo de Paris estabelece mecanismos para que todos os países limitem o aumento da temperatura

, , , ,

Brasil

Cunha coroa a hipocrisia que abate a política brasileira

12 jul , 2016  

O parlamentar é conhecido por explorar a fé alheia para enriquecer, se elevar no altar da política e enriquecer mais ainda. Com seu poder econômico na Câmara, paralisou o país e liderou um golpe legislativo
por Paulo Donizetti de Souza, Revista do Brasil publicado 11/07/2016 14:00
Antonio Cruz/Agência Brasil
Eduardo Cunha

Renúncia de Cunha faz parte de acordão e de estratégia de Temer. Retrato de um sistema político falido

“Deus abençoe esta nação.” A frase por Eduardo Cunha (PMDB-RJ) ao renunciar à presidência da Câmara – com objetivo de não perder o mandato –, coroa a hipocrisia que abate a política brasileira. Como diz o provérbio, é mais fácil um camelo passar pelo buraco de uma agulha do que Eduardo Cunha entrar no reino dos céus. O parlamentar é conhecido por explorar a fé alheia para enriquecer, se elevar no altar da política e enriquecer mais ainda. Com seu poder econômico na Câmara, Cunha paralisou o país e liderou um golpe legislativo. É o símbolo mais contundente de um sistema político falido.

Esse tema aparece em comum em entrevistas desta edição, uma com a presidenta afastada Dilma Rousseff e outra com o deputado federal Jean Wyllys (Psol-RJ). Ambos apontam para a contradição do sistema eleitoral, em que pessoas costuma priorizar o projeto em disputa quando votam para prefeito, governador, presidente, mas são movidas a clientelismo ou desinformação ao eleger vereadores ou deputados que inviabilizam o projeto escolhido.

Para Jean Wyllys, o uso oportunista da política se alimenta da cumplicidade de um eleitorado majoritariamente conservador. O Congresso não representa a diversidade do Brasil, mas representa preconceitos arraigados na maioria do povo. E preconceito não se resolve com leis duras ou prisões, mas com um processo civilizatório de formação e educação. Dilma enaltece o papel da educação para a evolução do país em termos materiais, culturais, científicos e humanos. Por isso, considera um dos objetivos mais graves do golpe em curso o engessamento dos gastos com educação e saúde – “Não por agora, mas por 20 anos”.

Wyllys tem fé que o país melhore sua representação política em 2018, sem financiamento empresarial de campanha e com mais empenho dos setores democráticos em saber acolher as demandas que florescem todos os dias nas ruas e redes. Segundo ele, a esquerda e a juventude têm potencial para enfrentar e superar a imbecilidade que prolifera nas redes sociais.

Também é comum a esses dois personagens – de gerações e posições partidárias contrastantes – a batalha vigorosa pela democracia. Para ambos, Dilma errou ao compor governo com traidores, mas o golpe ainda pode ser revertido no Senado. E ela sairia da turbulência melhor do que entrou, com o compromisso de rever a condução da economia para a rota do crescimento e de honrar o programa de governo com que se elegeu.

, ,

Brasil

Câmara confirma eleição para presidente na quarta-feira

12 jul , 2016  

O sucessor de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) na presidência da Câmara deve ser conhecido na quarta

A Câmara dos Deputados chegou a um acordo para marcar a eleição do sucessor de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) na presidência da Casa para a quarta-feira (13). A votação será feita por voto secreto, em sessão que começa às 16h.

O acordo foi oficializado nesta segunda-feira (11), em reunião da Mesa Diretora, conjunto de deputados responsável pela administração da Câmara. O anúncio foi feito pelo 1º secretário da Câmara, Beto Mansur (PRB-SP), que também será candidato, ao fim da reunião da Mesa Diretora.

Antes, o presidente interino da Câmara, Waldir Maranhão (PP-MA), havia marcado a eleição para a quinta-feira (14), o que desagradou deputados do chamado “centrão”, grupo que reúne partidos como PP, PSD, PTB, PRB e PR, e congrega a maior parte dos aliados de Cunha. Em reunião na semana passada, partidos do centrão haviam tentado agendar a votação para a terça-feira (12).

A pressa em realizar a votação tende a beneficiar um candidato do grupo, articulado há mais tempo e com expressiva quantidade de votos (217 deputados). Para eleger em primeiro turno o presidente é preciso 257 votos, quantidade que representa a maioria absoluta da Câmara, que tem 513 deputados (nessa eleição, votarão 512, já que Cunha está afastado).

Oito deputados já registraram oficialmente a candidatura, quatro deles de partidos do “centrão”. Além desses, o líder do PSD, Rogério Rosso (DF), apontado como um dos favoritos, também confirmou que será candidato. Rosso afirmou que o elevado número de postulantes torna a disputa “imprevisível”.

Líderes do centrão pretendem pressionar para que deputados do grupo retirem suas candidaturas, facilitando o caminho para Rosso.

Os partidos da antiga oposição a Dilma (DEM, PPS e PSDB) também articulam candidaturas, mas largam em desvantagem por terem menos votos (86 deputados). O PSB (34 deputados), que fez oposição a Dilma e não é alinhado ao centrão, também terá candidato. Heráclito Fortes (PSB-PI) já registrou sua candidatura.

Principal nome da antiga oposição na disputa pela presidência, Rodrigo Maia (DEM-RJ), articula o apoio até mesmo do PT e de partidos da antiga base de Dilma, como o PCdoB.

A aliança encontra resistência nos partidos de esquerda, mas já foi defendida pelo líder do PCdoB, Daniel Almeida (BA), como forma de se contrapor à suposta influência que Cunha teria sobre um candidato do centrão.

A proposta com as regras de votação será ainda discutida em reunião dos líderes dos partidos, prevista para as 18h.

A ideia é que cada candidato tenha 10 minutos para discursar na sessão de eleição, em ordem definida por sorteio. Caso nenhum dos candidatos consiga os 257 votos para vencer no primeiro turno, o segundo turno de votação será realizado com os dois mais votados, na mesma sessão, uma hora após apurado o primeiro resultado.

“É uma data positiva para que possamos ter tempo [para a eleição]”, disse Mansur. “Foi referendado pela Mesa da Casa e vai ser respaldado pelos líderes [partidários]”, afirmou.

Base de Temer dividida

A possibilidade de mais de uma candidatura de deputados da base de apoio do presidente interino, Michel Temer (PMDB), desagrada ao Planalto. O governo teme que a disputa promova um racha na base, num momento em que há a necessidade aprovar medidas econômicas.

Dois deputados do PMDB já oficializaram suas candidaturas: o ex-ministro da Saúde Marcelo Castro (PI) e Fábio Ramalho (MG). Carlos Marun (PMDB-MS), um

dos principais defensores de Eduardo Cunha no Conselho de Ética, também é apontado como possível candidato.

A eleição para a presidência da Câmara foi precipitada pela renúncia ao cargo anunciada por Cunha na última quinta-feira (7). O deputado do PMDB estava afastado do exercício do mandato desde maio, mas resistia a renunciar à presidência. Após seu afastamento, o cargo vinha sendo exercido pelo 1º vice-presidente, Waldir Maranhão, alvo de constantes críticas na condução da Câmara.

Cunha foi afastado por determinação do STF (Supremo Tribunal Federal) a pedido da Procuradoria-Geral da República, por suspeitas de que ele usaria o cargo para tentar atrapalhar investigações contra ele, que é réu em duas ações penais no STF, foi alvo de uma terceira denúncia criminal e é investigado em outros seis inquéritos. O deputado nega irregularidades e tem dito que vai provar sua inocência.

A Câmara deve votar em agosto pedido de cassação do mandato de Cunha aprovado em junho pelo Conselho de Ética.

Fonte:http://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2016/07/11/camara-confirma-eleicao-para-presidente-na-quarta-feira.htm

, , , ,

Brasil.gov.br

Extrativistas receberão cartilha sobre política de garantia de preços mínimos

2 jul , 2016  

Quando o preço do produto estiver abaixo do mínimo estabelecido, o governo federal paga a diferença
por Portal Brasil publicado: 01/07/2016 18h33 última modificação: 01/07/2016 20h35
Foto: Marcelo Camargo/ Agência Brasil 

A versão digital da cartilha já pode ser acessada no site da Companhia

Extrativistas, cooperativas e instituições representativas de todo o Brasil receberão uma cartilha com orientações aos produtores sobre os requisitos necessários para o recebimento da subvenção da Política de Garantia de Preços Mínimos para Produtos da Sociobiodiversidade (PGPM-Bio). A distribuição do material será feita pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

Um dos objetivos do conteúdo é estimular o produtor, que vive da atividade extrativa de produtos naturais, a preservar o meio ambiente e a manutenção da vida na floresta. Quando o preço do seu produto estiver abaixo do mínimo estabelecido pelo governo federal, a Conab paga a diferença do complemento financeiro para que ele não desanime e continue a desenvolver o seu trabalho de forma sustentável.

O valor pode ser pago ao produtor ou à cooperativa à qual é filiado para fazer o repasse. Mas é preciso que estejam todos com a documentação exigida em dia e estas informações podem ser obtidas no site ou junto às superintendências regionais da Companhia.

As cartilhas impressas serão distribuídas nas superintendências regionais da Conab, mas a versão digital já pode ser acessada no site da Companhia.

Fonte: Portal Brasil, com informações da Conab

http://www.brasil.gov.br/cidadania-e-justica/2016/07/extrativistas-receberao-cartilha-sobre-politica-de-garantia-de-precos-minimos

, ,

Brasil

Disputa política pela prefeitura marca 2 de Julho

2 jul , 2016  

Representadas por Rui Costa e ACM Neto, as maiores forças políticas da Bahia testam popularidade - Foto: Lúcio Távora l Ag. A TARDE l 2.7.2015

  • Representadas por Rui Costa e ACM Neto, as maiores forças políticas da Bahia testam popularidade

Considerado uma espécie de termômetro eleitoral, o Desfile Cívico do 2 de Julho terá como grande marco, neste sábado, a ausência em quase três décadas de um pré-candidato do PT à prefeitura de Salvador. Apesar da força nas urnas, o partido nunca elegeu um prefeito na Capital.

O Partido dos Trabalhadores, que enfrenta a sua maior crise de imagem e sofre os efeitos do processo de impeachment da presidente Dilma Roussef, preferiu abrir mão da cabeça de chapa para apoiar nomes indicados pelo PCdoB e PSB – partidos que historicamente estão no mesmo campo político.

Já o prefeito ACM Neto (DEM), virtual candidato à reeleição, vai para a festa da Independência da Bahia na condição de bem avaliado pela população e aliado do PMDB – partido do presidente interino Michel Temer e do ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima.

Saiba mais

Será, portanto, mais um teste entre as duas forças políticas que têm se alternado na Bahia. Convém lembrar um fator comum a ambas: a Operação Lava Jato, cujas investigações atingem integrantes de alta patente de partidos dos dois blocos.

Wagner vai

É  ao lado das pré-candidatas Alice Portugal, deputada federal pelo PCdoB, e Lídice da Mata, ex-prefeita de Salvador e senadora pelo PSB, que o governador Rui Costa (PT) seguirá do Largo da Lapinha, às 9h30, o cortejo cívico. O vice João Leão (PP) também estará presente.

O ex-ministro da Casa Civil e ex-chefe de gabinete da Presidência, Jaques Wagner, mandou avisar de Brasília que estará na Lapinha “com muita disposição”. Wagner antecedeu Rui Costa no governo do Estado e hoje atua como conselheiro político da presidente afastada Dilma Rousseff.

O bloco governista será reforçado por pré-candidatos a vereador, parlamentares, secretários,  entidades sindicais como a CUT e representantes do movimento social, além de 80 integrantes dos Timbaleiros de Cristo – grupo da Fundação Dr. Jesus comandada pelo deputado estadual Pastor Sargento Isidório (PDT), também um pré-candidato à prefeitura de Salvador .

“Vamos fazer a defesa da democracia e dos direitos que estão sendo tirados pelo governo ilegal de Temer”, disse o presidente do PT na Bahia, Everaldo Anunciação. O petista não poupou críticas ao governo interino. “Vamos passar para a população que não podemos apoiar um governo golpista representado pelo DEM do prefeito ACM Neto, pelo PMDB de Geddel e pelo PSDB de Imbassahy”.

Geddel não vai

Com um discurso de que o 2 de Julho é uma festa cívica e não política, o prefeito ACM Neto informa que só tratará da definição do vice na sua chapa a partir do próximo dia 5. Definição mesmo, afirma ele, só em meados de agosto.

Neto percorrerá as ruas do centro antigo de Salvador ao lado de lideranças políticas do DEM, PSDB e PMDB, de vereadores e pré-candidatos a uma cadeira na Câmara.

E é claro, que os seis postulantes a vice-prefeito estarão no cortejo: Luiz Carreira (PV), Bruno Reis (PMDB), Sílvio Pinheiro e Paulo Câmara, do PSDB, Guilherme Bellintani (DEM) e João Roma (PRB). Geddel e o irmão, o deputado federal Lúcio Vieira Lima, não participarão do cortejo. Mas Lúcio diz que o PMDB estará “muito bem” representado por Bruno Reis. “Tenho certeza que ele desfilará já como companheiro de chapa de Neto”.

Indagado sobre pesquisas que mostram elevada rejeição popular ao governo Michel Temer, Lúcio minimizou. “Ainda não deu tempo para o povo sentir os resultados das medidas econômicas adotadas por este governo para arrumar o desastre que o PT fez na economia”.

Programação dos festejos

Sábado, 2

Lapinha – 6h, alvorada de fogos no largo da Lapinha

Cerimônia – 9h, hasteamento das bandeiras pelo governador Rui Costa, o prefeito ACM Neto e o presidente da Assembleia Legislativa, Marcelo Nilo

Cortejo – 9h30, desfile pelo Centro Histórico

Encerramento – 11h30, recolhimento dos caramanchões da praça Thomé de Souza

Distrito Naval – 14h, cerimônia no 2º Distrito Naval, no Comércio

Desfile – 15h, início do cortejo cívico

Campo Grande – 16h30, previsão de chegada à praça Dois de Julho

Música – 17h30, encontro de filarmônicas sob a regência do maestro Fred Dantas, no Campo Grande

Debate – 18h, debate sobre os símbolos do caboclo e da cabocla no teatro Kanzuà Nossa Casa – rua Areal de Cima, 40, bairro Dois de Julho

Domingo, 3

Campo Grande – 16h, programação infantil “Um dia de palhaçada”

Baile – 18h, Baile da Independência, com a orquestra de Fred Dantas

, ,

Brasil

Em novo ato de intolerância política, sede nacional do PT é atacada

1 jul , 2016  

Vidros de entrada do prédio foram destruídos na madrugada de hoje (30), por volta de 1h15, a golpes de picareta. Autor foi detido e, depois de liberado, postou em redes sociais que vai repetir o atentado
por Redação RBA publicado 30/06/2016 10:06, última modificação 30/06/2016 15:26
arquivo pessoal/whatsapp
ataquePT.jpg

Novo ataque contra sede nacional do PT deixou entrada do prédio destruída

São Paulo – A sede nacional do PT, no centro de São Paulo, foi atacada na madrugada de hoje (30) por um homem que destruiu os vidros de entrada do prédio. Segundo a assessoria de imprensa do partido, por volta da 1h, um segurança teve a atenção despertada ao ouvir um som de pancadas e viu o homem dando golpes de picareta contra a porta de vidro da sede. Ele foi preso em seguida por soldados da PM que passavam no local em uma viatura.

O autor do atentado foi levado ao 8º DP, onde foi identificado como Emilson Chaves da Silva, de 38 anos, sem ocupação definida. A delegacia registrou o Boletim de Ocorrência 4.572, por “dano a patrimônio” e o liberou. Ele responderá ao inquérito em liberdade.

Ouvido pela RBA, o investigador França, do DP, disse que Emilson atacou a sede do partido porque “o PT está lhe perseguindo, fazendo mal ao país”.

Em seu perfil na rede social Facebook, ele confirmou a autoria do atentado, que promete repetir: “Foi eu que ataquei o diretório nacional do partido dos trabalhadores e vou atacar de novo….(sic)”.

O ataque não foi o primeiro direcionado a diretórios e estabelecimentos ligados ao PT. Em julho do ano passado, uma bomba caseira foi jogada na sede do Instituto Lula, no bairro do Ipiranga, em São Paulo. O diretório municipal do partido em Belo Horizonte sofreu três ataques em março deste ano. Em nota, o PT lamentou e disse ter sofrido uma “ação de grupos fascistas, alimentados pelo ódio e intolerância”.

Ainda foram registrados neste ano depredações em diretórios do PCdoB em Sergipe, Goiânia, Mato Grosso do Sul, São Paulo, e também na sede da UNE, na capital paulista.

Fonte:.http://www.redebrasilatual.com.br/politica/2016/06/sede-nacional-do-pt-e-atacada-em-novo-ato-de-intolerancia-2702.html

, , , ,

Brasil

Cida vê “carreira” em estilo tradicional de Cartaxo fazer política e enaltece RC

28 jun , 2016  

 Cida vê “carreira” em estilo tradicional de Cartaxo fazer política e enaltece RC

 

 As insinuações do prefeito Luciano Cartaxo (PSD) de que a pré-candidata do PSD seria “fabricada” pelo PSB para a disputa municipal em João Pessoa nas eleições deste ano não ficaram sem reposta. Em entrevista, nesta terça-feira (28), a professora Cida Ramos, que representará o PSB na disputa municipal da Capital não só rebateu a insinuação como criticou a maneira “tradicional” de governar adotada pelo ex-petista.

“A diferença é que para mim, gerir é criar. Eu não sei fazer política sem a participação popular. Essa é a grande diferença entre a minha trajetória e a de Luciano Cartaxo (PT). Eu faço política por convicção, não como carreira, mas sim acreditando que através desse instrumento nós podemos mudar vidas”, rebateu.

Cida lembrou que pertence a mesma geração de Luciano Cartaxo. Foi contemporâneo do atual prefeito à época em que ele era secretário do Diretório Central dos Estudantes, enquanto ela era presidente.

“Mas nós temos trajetórias diferentes sim. Luciano seguiu uma carreira tradicional. Ele é um político tradicional. Já eu venho de uma atuação política voluntária, sou conhecida na cidade e na universidade por essa atuação na grande política social, incluindo o meu aperfeiçoamento acadêmico, social e pessoal. Como secretária de estado pude colocar em prática tudo que aprendi, sendo inclusive reconhecida nacionalmente, à frente do Fórum da Assistencia Social, e através deste fórum pude trazer para o Estado programas da cisterna e também o Cidade Madura”, ressaltou.

Para Cica, quando Cartaxo diz que ela não pode ser prefeita porque não teria, em tese, essa trajetória política, ele está diminuindo a trajetória de muita gente que faz a grande política não só em João Pessoa, mas em todo o Estado.

Já sobre a parceria com Ricardo Coutinho, Cida é só elogios. Ela destacou a capacidade de Ricardo Coutinho de formar quadros de pessoas que podem contribuir com a administração pública e não de criar funcionários públicos.

“Eu devo dizer que Ricardo como gestor aposta nas pessoas. Eu tenho muito orgulho de ter sido secretária de estado e de ter aprendido muito, em termos de republicanismo, de gestão, e como a coisa pública deve ser tratada com responsabilidade. Ricardo forma quadros e eu me orgulho de ter a minha história de vida, história essa forjada nas histórias de luta dessa cidade, e de ter sido abraçada e indicada por Ricardo. O fato do governador me indicar, é porque ele sabe e reconhece essa trajetória, tanto de gestora, quanto a capacidade política, de analisar uma cidade, de saber para onde e como ela deve ir. Então Luciano se equivoca mais uma vez. Se equivocou quando mandou Zenedy dizer que eu não podia ser prefeita porque andava pouco. E se equivoca de novo ao dizer que eu não tenho uma carreira política. Com isso ele diminui muita gente”, arrematou.

A entrevista de Cida foi veiculada no programa Rádio Verdade, do Sistema Arapuan.


Márcia Dias

PB Agora
https://www.pbagora.com.br/conteudo.php?id=20160628145320&cat=politica&keys=cida-ve-carreira-estilo-tradicional-cartaxo-fazer-politica-enaltece-rc-apostar-novos-quadros

, , ,

Mundo

Vamos divulgar tudo que aconteceu naquela noite, diz Gleide Ângelo

28 jun , 2016  

Delegada diz que, ao chegar ao local da morte do empresário, já havia muita gente e o corpo estava dentro do saco para ser encaminhado ao IML. Crédito: Peu Ricardo
Delegada diz que, ao chegar ao local da morte do empresário, já havia muita gente e o corpo estava dentro do saco para ser encaminhado ao IML. Crédito: Peu Ricardo

Conhecida em Pernambuco por ter solucionado crimes impossíveis, como os homicídios de Jennifer Kloker, Alice Seabra e Narda Bionde, a delegada Gleide Ângelo se comprometeu, nesta segunda-feira (27), a esclarecer a morte do empresário Paulo César Morato, que era um testa de ferro de um esquema que desviou R$ 600 milhões de recursos públicos para campanhas políticas do estado e do Nordeste, segundo a Polícia Federal. Gleide participou de uma coletiva na Secretaria de Defesa Social hoje para tentar elucidar dúvidas sobre o caso, uma vez que há suspeitas de todo tipo que cercam as circunstâncias da morte.


Delegada, houve uma polêmica muito grande porque a senhora preencheu documentos com a data do dia 23, um dia depois da morte. Os peritos foram ao local onde o corpo foi encontrado e tiveram de voltar (sob ordens de Sandra Santos).

O que houve, na verdade, foi o seguinte: fomos para esse local “de morte a esclarecer (o motel)”, como de praxe, e a gente só faz um oficio quando a gente retorna. Quando tem uma morte, a gente tem que correr,  não pode se preocupar com a formalidade… Quando a gente retorna, começa a fazer as peças, faz o Boletim de Ocorrência e outras coisas… O meu BO foi feito às 3h da manhã, porque eu havia ido para outro homicídio depois.
Às 3h, foi quando eu fiz um ofício para o Instituto de Criminalista, um ofício para Instituto Tavares Buril, do caso do dia 22, solicitado perícia local que tinha sido feita (era uma forma de documentar). Só que quando eu cheguei foi de madrugada, eu fui para um homicídio em Cruz de Rebouças, eu emendei, tanto é que os ofícios saíram com a mesma data. O ofício que eu fiz é o ofício de perícia para o local de crime, tanto é que a numeração parece que é de número 10, do ITB, e  a do IC é 11. A gente entrega quando larga de manhã.

A senhora então não disse que a perícia tinha que continuar?

O corpo estava totalmente violado quando a gente chegou. O corpo já estava dentro do saco os peritos entraram do IC, fizeram todas as perícias, eu fiquei do lado de fora. Quando terminou, a perita criminal Vanja Coelho disse: “perícia terminada, local liberado”. Eu sai na frente, porque tinha outro homicídio. Então, não havia necessidade, segundo a minha ótica, de novas perícias porque o que a gente precisava já tinha, os copos (dois), a garrafa a qual o morto poderia ter pego, porém milhões de pessoas entraram naquele quarto, pessoas do hotel, PMs, pessoal do IML, pessoal do plantão. Nem o corpo do morto eu vi porque já estava dentro do saco.

Quais as perícias que restam?
Então, as perícias que nós precisávamos estão sendo feitas e estão sendo concluídas.  A perícia do IML, a tanatoscópica, aquela que define a causa morte, as perícias toxicológica, a perícia do ITB, tudo isso foi feito. A gente está esperando chegar tudo, para vocês que conheçam o nosso trabalho com a maior transparência. Nós vamos chamar todos vocês e explicar perícia por perícia. Para que vocês saibam se ele morreu de morte natural, se foi homicídio ou suicídio. No final da investigação, nos comprometemos: vamos divulgar tudo que aconteceu naquela noite.

 

Entidades contestam explicações e cobram padrões

O presidente do Sindicato dos Policiais de Pernambuco, Áureo Cisneiros, disse não estar satisfeito com as informações prestadas na coletiva na sede da SDS, e o presidente da Associação de Papiloscopistas, Carlos Eduardo Maia, também fez a mesma avaliação. Os dois ainda conversaram com o secretário executivo Alexandre Lucena, que se comprometeu em estabelecer padrões de investigação. Segundo Áureo, desde que a equipe de policiais do Varadouro entrou no quarto onde estava Paulo César Morato, houve falhas, porque não se pode violar um ambiente só porque se tem a impressão de morte natural de uma pessoa, especialmente quando o corpo é encontrado num motel.

Carlos Eduardo Maia também considerou um equívoco suspender a complementação da perícia, uma vez que a SDS fez questão de reforçar que preferia pecar por excesso. “Na verdade, ele (Lauro), não fez perícia papiloscópica, só fez do cadáver e a tomada de fotos. Ele disse que comunicou verbalmente a Gleide e a Vanja sobre a necessidade de novas perícias e informou ao proprietário do motel. O advogado do motel entrou em contato comigo na quinta-feira (23), informando que o local estava isolado esperando a perícia. Como é que o proprietário tinha a informação de isolamento do local e a SDS não tinha? Quem tem autoridade para verificar se há necessidade de complemento é o perito”, reclamou Carlos Eduardo. “Existe uma normativa na Secretaria Nacional de Segurança Pública de que, quando existem vestígios de cena de crime, a prioridade é a perícia papiloscópica”, acrescentou.

Já o superintendente da Polícia Federal, Marcello Diniz, disse que a instituição já está de posse dos pertences apreendidos no veículo dirigido por Paulo César, um Jeep Renegade. Ele se referiu aos pendrivers e aos celulares, especificamente. Mas disse que não daria mais informações sobre o caso porque, ali, se tratava de tirar dúvidas sobre as polêmicas da morte de Paulo César. Ele ressaltou confiar totalmente na Polícia Civil de Pernambuco. A Bancada estadual de Oposição, por sua vez, cobrou mais esclarecimentos ao governo, enquanto o deputado estadual Edilson Silva (PSol) solicitou a federalização das investigações.

http://www.diariodepernambuco.com.br/app/noticia/politica/2016/06/27/interna_politica,652361/vamos-divulgar-tudo-que-aconteceu-naquela-noite-diz-gleide-angelo.shtml


,