Home / Cidades / Queda de poste causa atrasos e lota o metrô

Queda de poste causa atrasos e lota o metrô

A queda de um poste que sustenta cabos de rede elétrica causou lotação nas estações do metrô de Belo Horizonte nesta quinta e provocou atrasos no sistema. Devido ao problema, que ocorreu entre as estações Cidade Industrial e Eldorado, ambas em Contagem, na região metropolitana, o intervalo entre as viagens em todas as 19 estações da linha foi alterado dos habituais dez a 12 minutos em horários fora do pico para mais de 15 minutos, em torno das 10h, conforme verificou a reportagem.

A Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) informou, no entanto, que os intervalos variaram de seis a dez minutos. A empresa explicou que o incidente aconteceu na madrugada desta quinta, antes do início da operação, durante trabalhos rotineiros de manutenção. Devido ao problema, os trens circularam em via única entre as estações Eldorado e Cidade Industrial, na capital, até que o sistema fosse normalizado, às 16h30.

Na tentativa de reduzir os danos, das 5h15 às 16h30, o metrô operou com quatro trens acoplados aos quatro que operam normalmente, aumentando a capacidade de cada viagem de mil para mais de 2.000 passageiros.

Apesar de funcionários terem orientado passageiros sobre a mudança no embarque, que passou a ser feito no mesmo local do desembarque, alguns passageiros ficaram confusos com o novo sistema até que uma mensagem no alto-falante esclarecesse que era preciso esperar os vagões retornarem.

Na estação Eldorado, a plataforma estava cheia às 10h, situação atípica no horário. A estudante Andressa Martins, 20, estranhou a demora das viagens. “Estou aqui há mais de dez minutos, geralmente espero cinco”.

Já a cozinheira Cleusa Aparecida, 44, se atrasou para o trabalho. “Estou esperando há muito tempo e ainda tenho que ir para o centro da capital”, reclamou.

Perfil do sistema e planejamento

Usuários. Em média, 220 mil pessoas usam o metrô por dia, segundo a CBTU. O sistema funciona das 5h15 às 23h, com horários de pico das 6h30 às 8h30 e das 17h30 às 19h30.

Alternativa. Para minimizar o problema, a CBTU solicitou à Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans) e à Autarquia Municipal de Trânsito e Transportes de Contagem (Transcon) que reforçasse o número de ônibus. A BHTrans informou que monitorou as estações Vilarinho e São Gabriel para, se necessário, ampliar a oferta de viagens, o que não foi necessário.

Contagem. Já a Transcon respondeu que gerencia os ônibus que circulam apenas na cidade e que a medida caberia ao órgão responsável pela conexão metropolitana, a Secretaria de Estado de Transportes e Obras Públicas de Minas Gerais (Setop-MG).

Governo. A pasta informou que estava em alerta para tomar medidas, como o reforço de linhas ou a criação de uma específica que ligasse a estação Eldorado à estação Central da capital. No entanto, segundo a Setop-MG, a medida não foi necessária porque a solução providenciada pela CBTU evitou interrupção do serviço.

Um dos dois sentidos ficou sem energia

As redes aéreas são formadas por cabos que alimentam os trens como eletricidade durante as viagens, com transmissão de 3.000 volts. Apesar de o poste não ter caído sobre os trilhos, o percurso entre as estações Eldorado e Cidade Industrial ficou comprometido por não haver energia em um dos sentidos. Dois postes foram instalados para substituir o que caiu.

Segundo a CBTU, as equipes que trabalharam na restauração vão fazer relatório para determinar a causa do problema.

 

About A Casa

Notícias Relacionadas

Câmara pode votar hoje a MP do Cartão Reforma

Deputados também podem votar ajuda a estados endividados, aumento da pena para crimes de pirataria …

Deixe um comentário